A Culpa – Curta-metragem

Valor total do projeto
R$60.000,00

2019

Lei Municipal - Goiânia/GO ISS Audiovisual

Este é um projeto da F64 Produções, produtora goiana com projeção nacional. “A Culpa” é um projeto de curta-metragem que narra a história de Matheus, um jovem de 11 anos, que mora na cidade de Corumbá de Goiás e se passa na segunda metade dos anos de 1990. Portanto, é um filme de época que aborda temas importantes na vida de um jovem em processo de amadurecimento.

Objetivo

Objetivo Geral
Produção de um curta-metragem de época situado em 1997, de aproximadamente 20 minutos, intitulado “A Culpa”, que narra a história de Matheus, um pré-adolescente de 11 anos, e sua mudança de comportamento após seu amigo de escola, Dedão (12 anos) lhe apresentar uma revista erótica masculina que pertence ao seu irmão mais velho.

Objetivos Específicos
• Fomentar a cadeia de produção goiana de audiovisual;
• Contratar profissionais técnicos e artísticos de Goiás para a produção de um filme de época;
• Produzir uma pesquisa histórica minuciosa buscando identificar os elementos de época fundamentais para a construção da década de 1990;
• Produzir uma série de objetos cênicos característicos dos anos de 1990;
• Produzir figurinos característicos dos anos de 1990;
• Trabalhar com locações do interior do estado, mais especificamente Corumbá de Goiás;
• Visibilizar o estado de Goiás a partir de lugares pouco representados na recente produção goiana de audiovisual;
• Contratar e capacitar crianças em Goiás para atuação em cinema;
• Participar dos principais festivais de curta-metragem do Brasil e do Mundo;
• Fazer parte da cadeia de produção audiovisual do estado e levar o nome de Goiás, e alguns de seus cenários, para diversos lugares do Brasil e do Mundo, com a exibição do curta em festivais e plataformas streaming;
• Produzir conteúdo para direcionado para uma faixa-etária em que há uma carência de produtos audiovisuais que não sejam animações, que são as crianças e pré-adolescentes;
• Ressignificar todo um universo de referências da cultura popular, da TV brasileira e de personagens históricos dos anos de 1990 no Brasil;
• Trazer ao menos 2 músicas que marcaram fortemente o período;

Contrapartida Social

Pensado em formas de acessibilização e democratização do bem cultural, o projeto a culpa custeará os serviços de audiodescrição, voltados para pessoas com deficiência visual, e legendagem descritiva, voltados para pessoas com deficiência auditiva. A partir da Lei 13.146/2015, que instituiu o Estatuto da Pessoa com Deficiência, e na Instrução Normativa nº 128/2016, editada pela ANCINE em setembro, que regulamenta o provimento de tecnologia assistiva, uma nova realidade no audiovisual brasileiro vem surgindo e criando práticas inclusivas nos produtos audiovisuais realizados a partir de 2015. Isso é um aspecto muito produtivo que nós acreditamos ser importantes incluir no projeto de “A Culpa”. A inclusão social destas pessoas que possuem necessidades especiais para acessos culturais não está totalmente garantida com essas práticas, sejam de audiodescrição e legendagem descritiva; o uso dessas ferramentas e o conhecimento técnico para que possamos produzir e traduzir determinado conteúdo para que essas pessoas consigam acessá-los estão em desenvolvimento e aperfeiçoamento. Porém, é um grande passo que auxilia em todo esse processo. “A Culpa” pretende, portanto, fazer parte desse acervo de obras que possam ser acessadas diferentes tipos de grupos sociais e submetidas a apreciação.

Outra contrapartida que inclui esses dispositivos de acessibilidade, tratam das pré-estreias do curta-metragem tanto em Corumbá, cidade que receberá à equipe, quanto Goiânia, cidade de onde a maior parte dos profissionais serão contratados. E nesse evento, esses recursos acessíveis estarão disponíveis e serão divulgados nos materiais gráficos para as pré-estreias. Outra ação importante, iremos convidar a Associação dos Deficientes Visuais do Estado de Goiás (ADVEG) e a Associação dos Surdos de Goiânia (ASG), para que possam divulgar através de canais próprios comunicação uso dos recursos para os portadores de necessidades visuais e auditivas. Por fim, ambas as pré-estreias serão gratuitas e aberta a comunidade. A escolha dos locais de exibição será realizada durante a última etapa de finalização pela dificuldade de reserva de locais que suportem exibições de cinema com tanto tempo de antecedência. Porém, também deverão ser observadas, na escolha desses locais, espaços que tenham rampas de acesso e/ou elevadores acessíveis para pessoas com dificuldades de locomoção como idosos e deficientes físicos, o que também será devidamente incluso nos materiais de divulgação.

Por fim, visando fomentar a formação e profissionalização do audiovisual em Goiás, sobretudo Goiânia, ao menos 3 membros da equipe serão de estudantes de Graduação em Cinema e Audiovisual, seja da faculdade da UEG, que fica em Goiânia no Parque Laranjeiras, como também no IFG que fica na cidade de Goiás. Hoje, a maior parte dos profissionais que atuam na capital e no estado são oriundos dessas instituições, especialmente da UEG por ser um curso mais antigo, desde 2006. O set de filmagem além de colocar em prática boa parte dos conhecimentos teóricos aprendidos na academia possibilita o intercâmbio entre pessoas com mais experiências, que atuam no mercado há tempos, e novos conhecimentos que chegam através dos estudantes. Ambos os lados tiram proveito desse encontro, e acreditamos que é uma forma importante de contrapartida para fomentar a produção local de cinema.